Sexta-feira, 16 de Julho de 2010
S.O.S - Bombeiros em estado crítico e com prognóstico reservado
Texto publicado por        http://quatroesquinas.blogs.sapo.pt/

 

«No Concelho de Castro Daire existem diversas instituições, no entanto, hoje, vou falar daquela que nos últimos dias tem andado nas bocas do mundo, isto é, em tudo quanto é jornal, rádio ou televisão.Refiro-me concretamente á Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Castro Daire.

Os Bombeiros de Castro Daire, mais uma vez, são notícia pelos piores motivos. O Seu Presidente vem de novo ameaçar tudo e todos, concretizando mesmo uma dessas ameaças, ao fechar a secção destacada dos Bombeiros em Parada de Ester.

Mas o importante da questão é tentar perceber como tudo isto chegou a este ponto e quais os responsáveis por todo este enredo.

Às minhas esquinas têm chegado noticias que tal facto, se deve à má gestão administrativa dos seus actuais directores, piorando a situação com a demissão, ainda não explicada, de 3 directores e a entrada do actual corpo de comando.

Razões? Algumas! Vamos a elas!

  • Compra de tenda, que não se sabe muito bem para quê, pelo valor de 2000€
  • Aquisição de cerca de 60 fardamentos completos para os Infantes
  • Jantaradas na Praia Fluvial de Folgosa
  • Almoçaradas e jantaradas nos restaurantes da vila, por vezes desnecessárias ou injustificadas
  • Passeios com os carros do Bombeiros sem qualquer tipo de necessidade ou controlo
  • Dinheiro investido em unidades de formação, sem a certeza absoluta do seu retorno
  • Formação desajustada da realidade Concelhia feita por 12 elementos do corpo activo em Espanha
  • Acampamentos de verão para os mais “pequeninos”, para satisfazer os desejos dos “grandes”
  • Etc.

Segundo palavras do Senhor Presidente dos Bombeiros, a situação actual em termos financeiros é de cerca de 300.000€ de saldo negativo. Afirma também, que do estado, da autarquia e outras entidades é credor de 320.000€.Se isso correspondesse á realidade, a situação não era assim tão má como a pintam, pois na realidade teriam um saldo positivo de 20.000€. Só que a fazer fé nas notícias que se têm ouvido não será bem assim, senão vejamos, o Senhor Presidente da Câmara afirmou nos órgãos de comunicação social que apenas falta entregar aos Bombeiros 25.000€,de umas das 3 tranches cuja totalidade perfaz 75.000€.Diz ainda o responsável máximo da autarquia que no ano de 2009 os Bombeiros receberam um subsídio de 139.000€ e que é também a autarquia a responsável pelo pagamento de 50% de uma equipa permanente, assim como é da sua responsabilidade o pagamento integral dos seguros de todo o corpo activo.

O Senhor Presidente dos Voluntários Castrenses, já mandou encerrar as portas da secção de Parada de Ester, para, segundo ele, poupar 2.000€ mensais. Tanto quanto se sabe em Parada apenas existe em permanência nocturna uma ambulância. Pergunto: 2.000€ de gastos? Em quê?

Existe também a forte possibilidade de a partir de 6ª feira encerrar portas o quartel sede, por falta de crédito da entidade fornecedora de combustíveis, da qual é gerente o actual Presidente da Mesa da Assembleia Geral, logo também com algumas responsabilidades pela catastrófica situação, assim como os restantes membros deste órgão e do Conselho Fiscal pois não tendo o mesmo poder de decisão da Direcção, têm pelo menos o dever de conhecer a “saúde financeira” da Instituição e intervirem de maneira a que a Corporação não chegasse a este ponto!

Acho sinceramente que estes tipos de Instituições, com receitas próprias, e que não são assim tão poucas, deveriam ser auto-sustentáveis e não “mantidas”pelos subsídios estatais e/ou locais.

O espelho dos directores desta secular Associação, foi retratado por um dos seus elementos, ainda recentemente, quando num local não muito distante de Castro Daire, tratou um grupo de “soldados da Paz” como se estes fossem seus escravos ou sua propriedade. Os 132 anos de vida dos Bombeiros de Castro Daire, merecem respeito e o seu destino não deve, nunca, estar entregue a pessoas que não estão interessadas em servi-los.

Nada me move contra esta instituição, a qual eu aprendi a respeitar e a considerar um exemplo de dedicação e amor ao próximo, quando a sua máxima era “Vida por Vida” e “Sangue por Sangue” e os seus Voluntários faziam deste lema o seu ideal de vida.

Esperamos para ver, mas sou da opinião que se deve voltar ao antigo e bonito voluntariado, pois a ver pelos comentários que foram feitos a um anterior post onde falei nesta colectividade e onde muitos se sentiram ofendidos por eu ter dito que já não existiam voluntários, tendo os mesmos afirmado que se sentiam voluntários e que ainda corriam para o quartel quando a sirene tocava, a ser verdade, o voluntariado existe, está de boa saúde e recomenda-se, assim sendo, não temos necessidade de equipas profissionais na instituição, poupando-se desse modo muito dinheiro.

Eu, cá continuarei, na minha esquina, para ver se os vejo passar a correr quando a sirene tocar, seja qual for o número de toques, apressados em direcção ao quartel, ou para ver, agora que o dinheiro acabou, se os mesmos não começam a correr em sentido inverso.

Zé da Esquina



publicado por 4 Esquinas às 20:59»

 

http://quatroesquinas.blogs.sapo.pt/



publicado por reinadodemoes às 12:26
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

As «guerras» internas no ...

PSD Castro Daire - Respos...

FOI E SERÁ, CERTAMENTE, U...

E a escola das Termas do ...

O Melhor espaço público d...

FERNANDO CARNEIRO FEZ UM ...

S.O.S - Bombeiros em esta...

A SAÚDE NO CONCELHO DE CA...

Mões vai perder um médico

Feira Medieval de Mões

arquivos

Maio 2012

Julho 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds